Somos Sal e Luz… Sim! Sal e Luz!

Imagine as seguintes situações: Você está cozinhando. Sua família espera uma deliciosa refeição antes da oração do Angelus das 12h… Cheiro de comida boa no ar. Todos na mesa e você prova a saborosa refeição. Ao provar percebe que ela não está tãoooo saborosa assim… Falta Sal. Coloca uma pitada e nada. Mais uma, duas, três, quatro e NADA… Estranho né?

Imagine agora que você chegou em casa do trabalho, exausto pelo dia estafante, engarrafamentos e chefe chato. Ligou a luz e… Nada de luz. Vai até a gaveta, pega uma vela e acende e a coloca debaixo de uma mesa. Estranho né?

Jesus nos ensina:

13.“Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. 14.Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situa­da sobre uma montanha 15.nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. 16.Assim, brilhe vossa luz dian­te dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus.

São Mateus, 5, 13 – 16

“Vós sois.” é uma colocação imperativa. Ele diz que somos Sal e Luz. Para Salgar e Iluminar fomos feitos. Se para isso não servimos?

O Sal tem efeito imediato na língua de quem experimenta. O Sal dá sabor. O sal estimula, dá gosto. Tem sido esse efeito imediato na vida de alguém? Tem dado sabor a vida de alguém? Tem estimulado, dado gosto a vida de alguém?

A luz serve para indicar, iluminar, clarear. Tem indicado Jesus na vida de alguém? Tem iluminado as virtudes na vida de alguém? Tem tornado clara a vida de alguém?

Muita das vezes pensamos quando lemos essa passagem na bíblia que necessitamos fazer coisas grandes para ser sal e luz, mas esquecemos de fazer o simples, o básico muita das vezes.

O Papa Francisco na oração do Angelus em 05/02/2017, nos lembra que essa missão é para ser vivida e experimentada na vida cotidiana. É no dia-a-dia que devemos ser sal e luz e que nossas obras transpareça a Face de Cristo.

Isso deve ser para nós um aviso filial: “Sejam o que já sois”

Jesus não diz que nós um dia seríamos Sal e Luz, depois de um curso na paróquia com um padre legal, não. Ele disse que somos e as palavras do Papa nos auxiliam nesse chamado.

Que possamos identificar as ocasiões que não fomos sal e luz para nossos parentes, amigos e demais pessoas.

Neste ano que se inicia, te convido a fazer essa avaliação. Quais foram as vezes que não foi sal e luz? Quais às vezes ocultei a minha vocação de ser sal e luz? Quando foi que deixei de ser luzeiro na vida de alguém para ficar aceso sobre suas preocupações e suas limitações?

Maria Regina Caeli intercedenti

Ajude-nos a Evangelizar. Compartilhe este post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *