Lectio Divina – 2º Domingo do Advento – Ano B

    A liturgia desse domingo continua a nos levar ao sentido deste tempo de Advento, tal como dito no texto sobre o Advento aqui no site: tal período litúrgico não existe para prepararmos nossas casas com iluminação e enfeites, mas para prepararmos nosso interior para O Natal de Nosso Senhor.

E neste dia do Senhor a Igreja deseja nos levar a esta conversão interior mostrando-nos que Deus nos pede desde antes do nascimento de Cristo: que os homens preparassem o caminho para Sua chegada; esse pedido é atualizado pela voz e atitude de João Batista, o último dos profetas; e, por fim, este convite é atualizado a nós na liturgia da palavra no dia de hoje neste tempo de advento.

Não fiquemos presos às aparências externas das alegorias que existem nos textos, senão corremos o risco de esperar eventos extraordinários próprios de filmes de ficção onde montes serão abaixados e vales aterrados. As letras sagradas precisam ser compreendidas como transformações necessárias em nossa vida, em nossa busca e fidelidade a Deus.

Talvez, sendo sinceros, perceberemos que por vezes seria muito mais fácil abaixar grandes montanhas que aplainar as cordilheiras do nosso ego, os picos do nosso orgulho; ou muito mais simples seria soterrar grandes vales que aterrar os abismos dos vícios que possuímos, as fossas abissais dos pecados que abraçamos.

São esses montes e vales interiores que precisamos aplainar para que Cristo possa chegar, passar, nascer e crescer. Realizar esta tarefa na nossa alma é impossível com nossas próprias forças, por isso o próprio Deus vem em nosso auxílio com a Sua Graça fortalecendo-nos e dando-nos sabedoria para este árduo trabalho. A abertura, entretanto, para a ação divina começa com aquilo que S. João Batista gritava: Convertei-vos!

Dessa forma, voltamos ao início desta reflexão e ao mesmo tempo à sua conclusão, a necessidade de fazer deste tempo do advento um período de sincera autocrítica na qual reconhecemos os diversos caminhos errados que tomamos, convertendo nosso interior para a direção correta e consequentemente, a partir desse ponto será o Senhor que nos levará nas dobras de Seu manto, que nos conduzirá lentamente escancarando as portas da nossa alma para ação da Graça que preparará o caminho para que Cristo encontre abrigo na manjedoura dos nossos corações.

Consequentemente, estando nossa alma preparada para que cada Natal seja o Natal, estaremos conduzindo nossas vidas para que sejamos encontrados sem máculas e irrepreensíveis quando Cristo vier novamente em sua glória.

 

Por Wellington Vieira

 

Is 40,1-5.9-11
Sl 84,9ab-10.11-12.13-14 (R.8)
2Pd 3,8-14
Mc 1,1-8

Ajude-nos a Evangelizar. Compartilhe este post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *