Terceira Semana da Quaresma – Domingo

 JESUS ACUSADO PELO POVO ANTE PILATOS

I. Prel.: Imaginemos ver a multidão de povo aglomerada diante do palácio de Pilatos vociferando contra Jesus.
II. Prel.: Peçamos a graça de sofrer cristãmente as falsas acusações.
Saiu então Pilatos fora a ouvi-los, e disse: Que acusações trazeis contra este homem? Responderam-lhe, dizendo: Se este não fosse malfeitor não to entregaríamos.” (Joan XVIII, 39-30) 
CONSIDERAÇÕES: – Não pode reprimir-se um sentimento de profunda indignação vendo os principais de entre os  judeus e a multidão transviada pelas suas instigações, tratar de malfeitor e perseguir odiosamente a Jesus, o seu Messias, Jesus que, longe de ter feito menor mal a alguém, deixou assinalados todos os passos com benefícios. É o cúmulo da ingratidão e da impiedade.
APLICAÇÕES: – Ai! Este horrendo e aflitivo espectáculo, temo-lo ainda em nossos dias diante dos olhos! Jesus e a sua santa religião não estão expostos ao ódio e as mais vis calúnias? E da parte de quem? A maior parte das vezes, daqueles mesmos que mais participaram dos dons do Senhor,  daqueles a quem a fortuna e os talentos exaltaram acima dos outros e que não usam do seu ascendente senão para desvairar a multidão e amotiná-la contra Cristo e a Igreja. Contudo não os amaldiçoemos, antes compadeçamos deles, pois que quanto mais demorar o castigo mais terrível será.
AFECTOS: – Peçamos a Deus pela conversão dos pecadores, e para nós a graça de sofrermos voluntariamente por amor dEle.
PROPÓSITOS: – Empenhemo-nos em redobrar de zelo, de confiança e fervor à proporção que os tempos se vão tornando piores.
FONTE: MEDITAÇÕES PRÁTICAS PARA TODOS OS DIAS DO ANO SOBRE A VIDA E DOUTRINA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO,
P. BRUNO VERCRUYSSE, S.J.
LIVRARIA APOSTOLADO DA IMPRENSA, 1950
Ajude-nos a Evangelizar. Compartilhe este post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *